quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

A Farsa do Pré-Sal



Carta à “Revista Veja”- São Paulo

Caro Diretor de Redação

Me surpreende que somente agora, depois do estrago feito, a revista “Veja” venha revelar aos incautos o engodo que foi o pré-sal, uma fantasia eleitoreira gestada na cabeça do “Exu de Nove Dedos” com o intuito de enganar trouxas e ganhar eleições, como de fato enganou e ganhou. Sua reeleição à presidência deve algo ao pré-sal, além da ignorância coletiva das massas estúpidas de eleitores brasileiros.

A única coisa que eu entendo de petróleo é que se trata da mais importante fonte de matérias primas, além de ser a principal fonte de energia do planeta.. Isto me bastou para nunca ter acreditado nas mentiras de Lula a respeito do pré-sal, que não é uma novidade brasileira, mas existe em várias partes do planeta. A diferença é que nas diversas partes do planeta onde o pré-sal também existe, inexistem governantes sem nenhum caráter dispostos a enganar empresários trouxas e eleitores idiotas com tal balela. Quem se der ao trabalho de correr os olhos pelas páginas do site da Statoil, empresa norueguesa que detém a melhor e mais avançada tecnologia de prospecção e extração de petróleo em águas profundas, vai verificar que extrair petróleo do pré-sal e como retirar diamantes de Marte, ou seja, é inviável por diversos motivos:

a) falta de tecnologia adequada;

b) falta de segurança numa operação de tal envergadura e,

c) falta de viabilidade econômica: “mesmo que fosse possível extrair petróleo do pré-sal atualmente, seu preço seria cinco vezes mais alto que o do petróleo extraído em águas profundas da Bacia de Campos.”
Agora a Veja, com esta reportagem, informa que os barões do petróleo estão em maus lençois por terem acreditado nas mentiras do Exu de Nove Dedos. Bem feito! Inteligência não é coisa para qualquer um.
Relata a reportagem:

“Desde a posse da nova presidente da Petrobrás, Maria das Graças Silva Foster, em fevereiro deste ano, o setor passa por um choque de realidade.

As metas da empresa foram revistas e, com isso, os contratos com empresas fornecedoras de equipamentos e serviços (as companhias dos barões do petróleo) minguaram.

Os sinais de que os ventos mudaram vêm de longe.

Há quase uma década a Petrobrás não cumpre suas metas de produção.

No segundo trimestre de 2012, contabilizou um “prejuízo de 1,3 bilhão de reais”. Foi o pior resultado desde 1999.

No semestre, a queda foi de 64% em relação ao mesmo período do ano passado”.
Continua Veja:

“Na opinião dos especialistas, o pré-sal foi usado como bandeira política pelo ex-presidente Lula. O discurso era que a nova descoberta resolveria os problemas do Brasil, e a Petrobrás prometeu o que não podia”.

Ainda em seu primeiro mandato, o “Exu de Nove Dedos” anunciou a auto-suficiência do Brasil em Petróleo.
Hoje, o Brasil importa gasolina, óleo diesel e até etanol de milho dos Estados Unidos.
E ninguém cobra isto dele?

Mas o dado que mais chama a atenção é a desvalorização das ações da Petrobrás desde àquela manobra de capitalizá-la sem na verdade injetar nenhum dinheiro em seus cofres.

De lá para cá a Petrobrás perdeu 208 bilhões de dólares em suas ações, ou seja, hoje a empresa vale menos 208 bilhões de dólares!

E ninguém cobra nada de ninguém?

Este é o resultado do estatismo. Entrega-se uma empresa que explora o melhor negócio do mundo a amadores apadrinhados por políticos, usa-se a empresa com fins eleitoreiros, atualmente está sendo usada como instrumento de política monetária, e o consumidor, que em última instância é quem paga a conta e os acionistas ficam a ver navios”.

A reportagem da Veja está primorosa. Pena que não sido publicada há uns quatro anos atrás.

Cordialmente,

Otacílio M. Guimarães

Quem tiver interesse em se aprofundar na matéria, veja o site da Statoil:

             
http://www.goodideas.statoil.com/deep-dive-pt#heavy-oil-container






4 comentários:

  1. se ele contar a mentira de novo, acreditarão outra vez!! é o 'político perfeito'!

    ResponderExcluir
  2. Olha, não sou defensor do Lula, porém reportagem publicada pela Veja ou qualquer veículo da Editora Abril não dá para cconfiar. É uma empresa cheia de precessos e denúcias de superfaturamento em fornecimento de material para o Governo de São Paulo e prefeituras do PSDB. Abril e PSDB tem um esquema forte de corrupção e ninguém fala nada, além disso no governo FHC a Vale do Rio doce foi "dada" para estrangueiros, que com recursos EMPRESTADO do POVO BRASILEIRO, compraram a preço de banada, só o lucro do primeiro ano pagou-se o emprestimo, e ninguém fala nada de FHC. O sistema de telecomunicação foi vendido, aqui em Minas Gerais venderam as ações da TELEMIG e o governo FHC nunca pagou nós acionistas, a turma do Ex Ministro Sérgio Mota ficou bilhonária da noite para o Dia com recursos desviados da Telebras, em ninguém fala nada de FHC. A rede Globo de TV pegou mais recursos federais, dinheiro público, do que o que arrecadou em comerciais de seus clientes, e essa grana ficou de graça para eles, nunca vão pagar, e ninguém fala nada do FHC.
    Por fim, são todos LADRÕES. A diferênca entre LULA e FHC é que o aquele deixou a PF investigar um pouco mais, e o segundo travava a PF e o MPU.

    ResponderExcluir
  3. Bom, a revista VEJA é indiscutivelmente tendenciosa! Mas não vou ficar citando as obscuras conexões com o PSDB, da íntima relação entre o EDITOR-CHEFE da revista e Cachoeira, relação essa descortinada pela gloriosa PF. Deixa isso pra lá.

    Porém, posso afirmar que empresa nenhuma, sobretudo as poderosas empresas de petróleo investiriam dinheiro em um "engodo" do citado ex-presidente. Há extensas pesquisas e fontes, pois empresas tão poderosas não "entrariam em campo" apenas por acreditar na lábia do Lula. De qualquer forma, já que se falou em reportagem acerca do Pré-Sal, porque não conferir a reportagem do Discovery Channel sobre o tema. Aqui vai uma parte: "O CAMPO DE TUPI É GIGANTESCO, COM VOLUME ESTIMADO DE CINCO A OITO BILHÕES DE BARRIS. E MELHOR: O PETRÓLEO CONTIDO ALI É DE ALTA QUALIDADE, ENTRE LEVE E INTERMEDIÁRIO. QUANTO MAIS LEVE, MELHOR".

    O tom é "levemente" diferente da Veja, não? Quem quiser, confira aqui: http://discoverybrasil.uol.com.br/imagens/galleries/o-desafio-do-pre-sal/

    Não é por menos que costuma se dizer por aí: “Se passar na banca e vir a VEJA, não compre. Se comprar, não abra. Se abrir, não leia. Se ler, não acredite. Se acreditar, RELINCHE.”

    ResponderExcluir
  4. Eu nao li o artigo da Revista Veja, mas estou vendo que o preco de mercado da Petrobras hoje e a metade do valor dos ativos da empresa.

    O Eike esta quase quebrado devido ao fracaco da OGX.

    O Brasil esta importando combustiveis.

    Estes sao fatos.

    ResponderExcluir

Share It